Didática no ensino superior de engenharia

Na última quarta feira (14/12/2016), na biblioteca da Faculdade Maria Milza, encontrei um livro sobre Didática, de autoria do Jaime Cordeiro. E me permiti folhear algumas de suas páginas como quem busca um primeiro contato agradável com uma obra desse tipo.

Alguns trechos do livro me convidou para uma reflexão sobre o formato dos livros e didáticos de engenharia e seus exercícios… que acabam influenciando nas avaliações elaboradas pelos professores.

“Quando se avalia através de provas que cobram nomes, datas, idéias copiadas do livro ou do texto está-se dizendo que o princípio pedagógico valorizado é o da aprendizagem reprodutiva, baseada na memória e na repetição acrítica das informações. Quando se pede ao aluno que exponha seu ponto de vista, argumente a favor ou contra uma idéia, produza um texto, participe da elaboração de um projeto, proponha soluções para um problema, está-se acentuando a importância da reflexão, do pensamento autônomo, da participação, da criação.”

… outro trecho interessante, sobre a busca pela isenção e a variabilidade dos critérios de avaliação para os diferentes alunos de uma turma, me fez refletir sobre a importância e a necessidade de se discutir a didática em todos os cursos não relacionados à pedagogia.

Fechei o livro com a certeza de que valerá muito a pena iniciar uma especialização em Didática no ensino superior. Meta de formação que terá prioridade com relação ao doutorado.